126 Replies to “Essas armas são “similares” para você?”

  1. CARO LUCAS SILVEIRA, É EVIDENTE Q NÃO EXISTE NENHUMA SIMILARIDADE ENTRE AS DUAS ARMAS, MAS O EB NA PESSOA DE SEUS COMANDANTES NÃO DÃO IMPORTÂNCIA AO QUE O POVO BRASILEIRO PENSA, POIS ELES AINDA VIVEM SOB REGRAS E NORMAS DA ÉPOCA DA DITADURA MILITAR, ONDE SÓ SE PENSAVA EM GUERRILHAS E REVOLUÇÕES, ONDE O EB CUMPRIU BRAVAMENTE SUA FUNÇÃO EVITANDO Q ESTE PAIS CAISSE NAS MÃOS DE COMUNISTAS, MAS INFELIZMENTE ELES NÃO VEÊM Q O TEMPO HOJE É OUTRO, E O CIDADÃO PRECISA TER SEU DESEJO POR ADQUIRIR ARMAS DE FOGO RESPEITADO.
    SE UM DELES LESSEM ISSO PROVAVELMENTE RIRIA E DELETARIA COM HONRAS DE ZOMBARIA!

    FORTE ABRAÇO, VC NÃO ESTÁ SÓ!

    1. Cara, eu sou militar, sou a favor do porte de armas para o cidadão, e não sou apenas eu que penso assim na instituição…….eu acho que você se equivocou um pouco com o lance de “MAS INFELIZMENTE ELES NÃO VEÊM Q O TEMPO HOJE É OUTRO” quero dizer, a culpa não é nossa, nós somos subordinados a um ministro da defesa que nem é militar, assim como um medico é subordinado a um ministro da saúde que nunca deve ter feito um cursinho de medicina, bem infelizmente estamos subordinados ao governo, e as instituições dos direitos humanos e o governo atual não ajudam muito, mas não se pode fazer muito pois no código militar existe algo chamado “motim” e um militar está sujeitado a ser acusado e condenado por isso a qualquer momento

  2. NÃO SÃO SIMILARES NEM SEMELHANTES, PODEM CARREGAR A MESMA MUNIÇÃO, MAS OS MEIOS DE FUNCIONAMENTO, POSIÇÃO DE TIRO, RUSTICIDADE NADA TEM A VER UMA COM A OUTRA, APRECIO ARMAS E ESTA DA BERETTA É ALGO DE MODERNO= MUITO BONITAS,

  3. Boa noite a todos. Bom, na minha opinião, essas armas nem parecidas são, quanto mais similares. É só uma ter boa visão que logo se nota a diferença. Uma parece um rifle da segunda guerra e a outra uma arma totalmente moderna. Acho que os responsáveis pelo indeferimento deveria rever seus conceitos.

  4. A expressão não é :Vai de encontro , e sim vai CONTRA as interesses do país.

    Uma vez que a maioria quer que o país tenha a possibilidade de importação .
    Com esta expressão você advoga contra e não à favor .

    Cuidado uma virgula muda a História do Mundo .

  5. Lucas boa tarde, meu amigo serei bem direto na minha opinião, quem falou q estas armas são similares.
    Esta achando que nos, que gostamos de armas, somos idiotas e cegos, não tenho palavras para me expressar minha revolta, com este país que achão que somos idiotas, sem mais. abraços Lucas.

  6. Caro Lucas, num País onde possuimos congresso nacional mas quem faz as leis é o EXÉRCITO , onde queima indio vivo não é crime e sim LESÃO CORPORAL, vc quer que nós comentamos o que? I ce ice nós transferir os poderes para a Marinha , rsrsrsr . palhaçada.

  7. Infelizmente as forças armadas do país estão com sua credibilidade em risco,como no caso dos vidros blindados que oficiais recebiam propina e neste caso específico fica claro que o protecionismo a indústria bélica do país é no mínimo suspeita, pois o que vejo é somente a similaridade no calibe e nada mais.Temos que ficar atentos!

  8. Caros amigos,
    não há como comentar todas as mensagens acima.Exigiria muito tempo e espaço. Assim sendo, sintetizo meu pensamento deixando bem claro que vejo muita verdade em todos os comentários. E como tenho 39 anos de trato com o assunto penso que posso aventurar uma modesta sugestão a todos os que pugnam pelas armas como sustentáculos da liberdade e da democracia, e também como algo indispensável à proteção de nossas vidas. A sugestão é convidar os generais para um debate público sobre o assunto. Um debate onde eles compareçam pessoalmente – NÃO SEUS REPRESENTANTES! Um debate com AMPLA COBERTURA DE TODA A IMPRENSA NACIONAL. Um debate no qual eles expliquem à toda a nossa nação os motivos de tamanha repressão ao armamento nas mãos de civis honestos.Um debate – digno de um sistema democrático – no qual todos os segmentos interessados possam fazer perguntas e apresentar questionamentos. Dadas as minhas profundas convicções democráticas – apesar de ser militar de carreira – detesto arbítrio e discricionariedade. Deve, para tudo, ser apresentado um motivo razoável. Os famigerados “O ESTADO SOU EU”(LUIS XIV) e “É LEGAL POR QUE EU QUERO”(LUIS XVI) são, em minha opinião, inadmissíveis.

  9. Esse protecionismo a industria nacional, é que torna a mesma cada vez mais obsoleta,deixa o empresário acomodado,paga uma “propina”, e tem seu mercado assegurado por mais um tempo.Enquanto nós Brasileiros nos preocupamos em cercear o mercado, países desenvolvidos agradecem a burrice nacional e investem em inovação. Questão de cultura,ainda não perdemos a vontade de ser apenas colônia de outros países.Basta ver o quanto esse nosso país investe em EDUCAÇÃO, imagine então em pesquisa e desenvolvimento.

  10. A concorrência estimula o aumento geral da qualidade de qualquer produto ou industria, inclusive da industria de armas. Basta ver a diversidade de armas de igual calibre e uso em países onde os legisladores sobre o assunto tem o mínimo de inteligência.

    Não sou profundo conhecedor da constituição e CDC, mas acredito não ser tão constitucional assim a atitude de vetar a importação de produtos por haver similares no mercado nacional. Se a preocupação é com a economia, por quê não fazer então com veículos, produtos alimentícios e qualquer coisa importada, para então preservar o mercado nacional? Ainda mais fazer o veto para itens que são claramente distintos um do outro.

    Acredito que o “grorioso” e “inteligentíssimo” exército (não merecem sequer um E maiúsculo) brasileiro deve levar em conta os seguintes pontos, para decretar a similaridade entre o ARX e o 7022:

    – Ambos atiram?
    – Ambos precisam de munição?
    – Dá pra matar alguém?
    – O calibre é igual?

    Se for tudo “sim”, então são itens iguais. Me admiro não terem comparado com o RT 970.

    1. Nsso Glorioso Exército COM –G–e–E —MAIUSCULOS SIM SENHOR Yuri -não acho justo condenar a todos por um só que cometeu erro .Seria condenar o Instituto Defesa somente pelo comentário de 1 ou 2

      1. Será então que devemos comprar somente carros brasileiros pois eu acho meu Gil 1000similar a uma Ferrari rsrsrsrs será que eles só compram carros nacionais

  11. Senhor Geraldo Calixto, obrigado pelas maiúsculas.Sou militar de carreira hoje na reserva.Em minha modesta opinião as armas não são, de modo algum, similares, salvo pelo calibre. Acho, no entanto, que a indústria nacional tem capacidade para produzir armas iguais ou melhores que a importada apresentada. Vejo, com isso, a importação como um incentivo à indústria nacional para a melhoria dos nossos produtos. Sou contra a proibição com um argumento do tipo do apresentado pelas autoridades responsáveis. E, em consequência, continuo a defender que as autoridades militares tomem parte num debate público sobre o assunto. Um debate COM AMPLA COBERTURA DE IMPRENSA, onde todos os segmentos interessados possam fazer perguntas e apresentar questionamentos.Um debate com as PRÓPRIAS AUTORIDADES, não com seus representantes.Tudo à luz do dia, tal como deve ser numa democracia.E em tal debate, além da questão acima, deve haver outra – PRINCIPAL -, os reais motivos da classificação PERMITIDO/RESTRITO. Detesto arbitrariedades/discricionariedades,apesar de ser militar.

  12. Estas armas são tão similares quanto casca de laranja e sola de sapato. Além do calibre, a unica similaridade entre elas é a proibição do uso por cidadãos. Nada além disso. Forte abraço.

  13. O exército é uma instituição tão corrupta quanto qualquer outra. Tem gente que ainda acha que eles tem honra e ética, lá o que vale é a grana. Se a Beretta molhar a mão de alguém tem chance se não podem chorar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *