PM é agredido em Niterói e se defende em posto de gasolina

Um PM foi agredido enquanto estava num posto de gasolina no bairro de Pendotiba, Niterói RJ, na noite desta terça feira, 17/11/2020, e precisou se defender do agressor, Diego Soares Barone Sampaio, que atacou o PM com uma investida e uma espécie de chute, o que seria no popular algo parecido com uma “voadora”.

Como começou?

Havia uma discussão entre o PM e um frentista do posto, ninguém sabe ao certo o motivo da mesma. O carro ao lado, estava Hellen e seu marido, Diego Soares Barone Sampaio, ouvindo por algum tempo quando decidem ir embora. O carro é ligado, o motorista começa a sair do local, mas por algum motivo desconhecido eles desistem de ir embora e param o carro, momento em que Hellen desce do carro e começa a caminhar de forma energética pra cima do PM.

Desistiu de ir embora e partiu pra violência

Segundo testemunhas, a mulher ofendia o PM quando finalmente recebeu de volta uma ofensa. O marido de Hellen decidiu então sair do carro e partir pra violência, transformando uma discussão de um problema que não era de sua competência nem entendimento em violência física, e conforme vídeo, Diego forçou o PM a se defender.

Desolada e confusa

— Minha filha tem 8 anos. Vou falar o que para ela? Não sei, não sei, não sei nem por onde começar. ”
— Não teve nem chance de [o Diego] se defender, porque ele já saiu atirando — disse a auxiliar de enfermagem.

Hellen parece confusa em diferenciar ataque de defesa, segundo o que de fato aconteceu em comparação ao que declarou ao jornal Extra (https://extra.globo.com/casos-de-policia/filha-de-motorista-morto-por-pm-em-niteroi-ainda-nao-sabe-da-morte-do-pai-24753526.html)

 

Apuração

O caso está sob investigação pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) e também passou pela 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar. O procedimento padrão de perícia, inquérito, relatos e registro de testemunhas e demais particularidades estão em andamento.

“A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na noite de terça-feira (17/11), equipe policial do 12ºBPM (Niterói) foi acionada para verificar ocorrência em um posto de combustíveis em Pendotiba, no município de Niterói. No local indicado, uma equipe do Corpo de Bombeiros estava prestando atendimento a uma vítima de disparo de arma de fogo.

Um policial militar apresentou-se à guarnição. Segundo narrado pelo policial militar, houve um desentendimento entre ele e a pessoa ferida, que era condutor de um outro veículo. O motorista desembarcou do carro na intenção de agredir o policial. A ordem de parada dada foi desrespeitada. O policial realizou disparo de arma de fogo na intenção de conter a situação.

Além da ocorrência registrada na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), em paralelo, a 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar ouviu o policial. Ele foi liberado. Um procedimento apuratório interno foi instaurado para averiguar o fato”.

 

Confira o vídeo:

 

3 Replies to “PM é agredido em Niterói e se defende em posto de gasolina”

  1. Meu Deus !!! O que falta no video pra perceber que o Lixo que se veste de farda – o que nao engrandece nem diminui seu crime – assassinou por motivo futil, que em nenhum momento ele teve sua vida ameaçada, reagiu de forma desproporcional e que o fato deste animal ter armas e treinamento adequado devem lhe exigir auto controle e responsabilidade ? É este o movimento que luta para que o cidadão se defenda com armas,tipo ” olhou atravessado – MATA !!! “- ??? E o bandido vem falar em “ordem de parada nao respeitada ” como se a PM tivesse a autonomia de dar ordem de parada a seu bel prazer ? Ora, a vitima teria que ser muito covarde se permitisse que um estranho ofendesse sua esposa e nao fosse tirar satisfação – e ele NAO ESTAVA armado. Bandido, assassino, agiu justamente como a escória que as honradas forças policiais juram combater. Vergonha meu imposto ter ajudado a treinar e armar este bandido, mas muito maior pelo mesmo não ter preso em flagrante , pois sei que, se fosse ao contrário, a vítima estaria até hoje encarcerada.

  2. Em nenhum momento ele teve a vida ameaçada exatamente por estar armado. Quem apela para a agressão física que arque com as consequências de seus atos. Que isso sirva de lição para os valentões de plantão.
    A rua não é UFC onde tem um juiz para separar, então ninguém pode aceitar ser agredido por um desconhecido descontrolado e contar com sua boa vontade para parar de te bater.
    Se não tivesse entrado com uma voadora covarde, estaria vivo.

    A única repreensão que faria ao PM seria sobre a discussão com o frentista. Quem está armado NÃO PODE se envolver em qualquer discussão na rua e se ela acontecer, deve ser desarticulada imediatamente, caso contrário pode evoluir para violência física, com consequências imprevisíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *