Taurus PT 838 – Testes extremos

ATENÇÃO
Os testes realizados neste filme não seguem nenhum padrão oficial como de Marambaia (CAEx) ou OTAN. São exigências desarrazoadas da arma avaliada que objetivam exclusivamente levá-la ao extremo, com uma dose de humor visando o entretenimento ao espectador.

O Instituto DEFESA fez questão de apontar as falhas que ocorreram, consideradas pela entidade como inevitáveis a quaisquer armas, independentemente de projeto ou procedência, devido exclusivamente ao completo acúmulo de barro nos mecanismos internos.

A única manutenção feita ao longo dos testes foi a limpeza com água.

Nenhuma peça foi substituída ou danificada a ponto de impedir o funcionamento da arma após estes testes.

Ao final dos procedimentos, a PT 838 continuava apta ao disparo.

Filie-se ao Instituto DEFESA www.defesa.org e ajude a recuperar, ampliar e conservar o direito de acesso às armas e à legítima defesa.

80 Replies to “Taurus PT 838 – Testes extremos”

  1. Creio que temos que dar tempo ao tempo para que a PT 838 possa ser bastante testada, e aí, excluindo as falhas que qualquer arma está sujeita a apresentar pela má qualidade da munição, é que devemos tecer um juízo sobre o recém lançamento. Ah, não é demais lembrar a todos que as importações da Glock, CZ e outras, estão suspensas, portanto, não existem mais no mercado interno.

  2. Acorda Brasil ….
    Vamos liberar o parte de armas aos cidadãos de bem … Para que possamos nos se defender desses vagabundos que não pensão duas vezes antes de executar um pai de família !!!!!! ACORDA BRASIL …. ACORDA BRASIL

  3. Tenho minha 838 para defesa pessoal. Vou por no cr e derreter… Quero ver ate quantos tiros ela vai suportar. Depois conto a vocês. … Ate agora a arma e show nunca falhou.

  4. Boa noite! Estou comprando uma dessas e o vendedor me explicou sobre a mola dupla do percurso, que a torna mais eficiente, por amortecer melhor o recuo, dando menos impacto de recuo diminuindo a oscilação do cano na saída do projétil, vc tem um adendo sobre essa nova tecnologia de recuo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *